Samba-enredo passa a ser patrimônio imaterial do Rio de Janeiro

Artise - Fotos

O samba-enredo tornou-se patrimônio imaterial do Rio de Janeiro. O prefeito Eduardo Paes publicou decreto nesta sexta-feira (30) reconhecendo o estilo musical como bem imaterial da cidade, no ano em que o samba completa seu centenário. De acordo com o presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, Washington Fajardo, o samba é uma manifestação cultural importante da cidade que está completamente vinculada à história do Rio de Janeiro.

O compositor de sambas-enredo Fernando de Lima, que já escreveu 89 músicas para diferentes escolas, diz que o samba é tudo para os cariocas e é uma manifestação do que os cariocas sentem. O decreto que reconhece o samba-enredo como bem imaterial do Rio de Janeiro considera a importância da preservação da memória cultural da cidade por suas formas de expressão e destaca também que as escolas de samba já são consideradas patrimônio imaterial.

Além deles, a lista dos bens imateriais conta com a bossa nova, os blocos de carnaval do Cordão da Bola Preta e Cacique de Ramos, as obras literárias de Machado de Assis, o Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, os vendedores de mate e biscoito de polvilho das praias, as festas de Iemanjá, a umbanda, as marchinhas de carnaval, entre outros.

Por Priscila Thereso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *